Formas de pagamento: que opções devo oferecer aos meus clientes?

Formas de pagamento: que opções devo oferecer aos meus clientes?

Entre as diversas opções de pagamento que podemos oferecer aos nossos clientes, é fundamental que elas sejam escolhidas de acordo com alguns fatores. Na busca constante pelo maior número de vendas não damos devida atenção as opções de pagamento oferecidas. Oferecer formas de pagamento que interfiram positivamente nas vendas e na saúde financeira da empresa é fundamental. Por isso, é muito importante que você possua opções de pagamento que não travem vendas e joguem fora todo o trabalho da área comercial na hora do fechamento.

Sua empresa também precisa oferecer formas de pagamento que lhe garantem liquidez, ou que tragam o mínimo de risco possível de inadimplência. Vender e não receber é muito ruim, e pode trazer sérios danos para sua empresa.

A melhor forma de vender é no dinheiro, claro. Mas com a concorrência, a facilidade do cartão de crédito e o crescimento das vendas online, os clientes se acostumaram a comprar parcelado. Hoje, as principais opções de pagamento no prazo são: cheque, boleto bancário, cartão de crédito e o crediário. Cada uma dessas opções tem seus custos e algumas possuem riscos que precisam ser analisados. Abaixo daremos mais detalhes dessas opções de pagamento.

Cheque

É uma ordem de pagamento a vista, mas na maioria das vezes utilizado para pagar contas no prazo. Através de um acordo comercial, as empresas permitem que seus clientes pré-datem seus cheques, assim ele será descontado apenas na data estipulada. O cheque é uma forma de pagamento de baixo custo para a empresa, porém de grande risco de inadimplência. Para utilizar essa forma de pagamento você deve tomar algumas precauções como: um serviço de consulta de cheque e crédito, evitar cheque de terceiros, de pessoas estranhas e também cheque de contas abertas recentemente.

Boleto Bancário

Esse documento permite que o cliente possa pagar a parcela em qualquer agência bancária, ponto de atendimento e no próprio estabelecimento. Isso facilita principalmente as negociações a distância, como vendas online e por telefone. Por ser um documento eletrônico pode ser enviado por email e até mesmo direto no DDA. O boleto possui um custo fixo por documento independente do valor, sendo bastante atrativo em parcelas de valores mais altos. Também é aconselhável utilizar algum serviço de consulta de crédito para os clientes quais preferem o boleto. Outro atrativo do boleto é que ele lhe permite protestar o título vencido, aumentando suas chances de recebimento. Também recomendamos pegar assinatura na nota fiscal e emissão de duplicatas ou notas promissórias para facilitar cobranças posteriores.

Cartão de crédito

É a forma de pagamento a prazo mais segura de liquidez, pois ao aprovar a transação do cartão, quem assume a dívida é a administradora do cartão e não mais o cliente. Essa segurança é muito importante, pois você não precisa de serviços de consulta de crédito e nem precisará fazer qualquer outra análise de crédito do cliente com a certeza que irá receber. Essa garantia tem um custo, que é o mais alto do mercado e que variam entre taxas mensais pelos serviços somados aos juros cobrados a cada transação. Uma boa pesquisa de mercado é muito importante na hora de escolher qual administradora utilizar, pois existe uma grande variedade de ofertas com diferentes valores.

Crediário

Prática muito comum de venda a prazo qual não exige nenhum documento como garantia. O crediário é a forma mais formal de venda a prazo, exige certo compromisso do cliente e traz um alto índice de inadimplência. Hoje o crediário é muito utilizado em ramos quais buscam vender novamente para o cliente no momento em que ele volta à empresa para fazer o pagamento. Isso realmente funciona, mas para que seja uma opção de pagamento positiva um bom controle de crediário é fundamental.  Além de boas políticas de liberação de crediário, bom serviço de consulta de crédito, é essencial obter documentos de cobrança referente a venda. Recomendamos que, além da nota fiscal da venda você também emita notas promissórias ou duplicatas para facilitar cobranças posteriores.

Analisando as vantagens e desvantagens de cada forma de pagamento é preciso observar se o seu público se encaixa as quais você pretende trabalhar. Não adianta oferecer uma determinada forma de pagamento qual o seu público alvo não está acostumado a usar, qual possa até causar certa rejeição. Existe uma cultura tanto quanto regional quanto por ramo de atividade. Faça um estudo de quais formas de pagamento os clientes na sua cidade estão habituados a utilizar, após isso seja mais específico e pesquise os clientes do seu ramo de atividade.  O ideal é que você trabalhe com várias opções, sempre analisando seus pontos positivos e negativos. Nada impede que você ofereça uma opção pouco utilizada pelo seu público, é até recomendável sempre testar alternativas, pode até dar certo e ainda se tornar um diferencial competitivo.

Lembre-se de colocar as despesas com a forma de pagamento junto nos custos da empresa, pois todas essas despesas de taxas, juros e até mesmo a inadimplência devem ser contados na hora de precificar seus produtos.

 

Compartilhe
  • Gestão Empresarial